Finalizando pelo pé

Share it

Muitos leitores vieram pedir reportagens e vídeos sobre chaves de perna e tornozelo, seus fundamentos e variações. Começamos então com uma bela exposição sobre esse tipo de finalização, muito útil no MMA e defesa pessoal, demonstrada por um faixa-preta de Pedro Sauer. Garantia de qualidade.

Como os leitores repararam nos comentários (leia abaixo), quando o vídeo chega a 1min07s, o instrutor Keith Owen executa um movimento ilegal nos campeonatos de Jiu-Jitsu: cruzar a perna, deitando pra dentro.

Apesar de ser permitido no UFC e em alguns torneios de grappling, no Jiu-Jitsu competitivo não vale nenhuma chave de tornozelo nem de pé que gire pra dentro, uma regra criada para poupar o joelho dos competidores.

O joelho, diferentemente de outras articulações, ninguém sente até que o ligamento já está rompido. Na chave de braço, por exemplo, se começa a doer, você bate, ou ao menos você tem a prerrogativa de bater.

Nesse tipo de chave, você não sente nada até o ligamento estourar, o que deixa o lutador no departamento médico por meses a fio.

Conforme o vídeo demonstra, como a perna esquerda está cruzada e ele está virado para dentro, a vítima não tem como rodar, o que arruina o ligamento cruzado do joelho. Portanto, aprenda, mas tome cuidado.

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Daniel Azevedo at 1:50 am

    Muito interessante, mas completamente proibido em competições de jiu-jitsu. Assim que o atacante cruzar a perna colocando o pé no quadril, como indicado no video, o juiz terá a obrigação de desclassificá-lo. Porém, em competições de submission, isso pode ser muito útil, principalmente o detalhe de como colocar o braço debaixo da perna.

  2. Felipe at 4:00 pm

    Nao acho tao boa idéia mostrar logo uma tecnica que é proibida pelas regras da CBJJ e IBJJF tanto de kimono como sem…sem falar que o motivo da proibicao é preservar os atletas, ja que esse golpe causa lesao serissima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *