Paulo Thiago feliz por encarar Koscheck novamente

Share it

 

Paulo Thiago na última vitória no UFC / Foto - Josh Hedges

Paulo Thiago na última vitória no UFC / Foto - Josh Hedges

Vindo de vitória sobre Jacob Volkmann, Paulo Thiago já conversou com o GRACIEMAG.com sobre o próximo desafio no Ultimate Fighting. O policial do Bope terá novamente pela frente Josh Koscheck, em combate a ser realizado no UFC 109, no dia 6 de fevereiro, em Las Vegas. Na última vez que ambos estiveram de frente, na estréia de Paulo na organização, o brazuca conseguiu um belo nocaute. Alguns falaram que foi sorte, mas a revanche pode provar o contrário. Confira a entrevista:

Se o cara é bom, então é dele mesmo que eu quero ganhar

Vai mesmo enfrentar novamente o Josh Koscheck?

Vai ser isso mesmo. Muita gente falou que na primeira vez tive sorte e pediram a reprise. Posso dizer que vou treinar para caramba para derrotar ele de novo.

Fica chateado por pensarem que na primeira luta foi um golpe de sorte?

O pessoal falou que foi sorte, mas foi uma sequência que treinei muito para a luta. Não foi uma coisa que aconteceu do nada, foi muito praticado. Acho o bicho enfrentá-lo novamente. Colocaram ele de novo na minha frente e só tenho a agradecer. Novamente enfrentarei um lutador de grande expressão e para mim é uma satisfação.

Mas não acha que a fila deveria andar e a organização arrumar outro oponente?

Eu faço o que eles mandarem. Só tenho a agradecer ao Ultimate e enfrento quem eles quiserem. Não escolho adversário não.

Se vencer o Koscheck novamente pode ficar na frente da fila pelo cinturão, concorda?

Procuro não pensar muito em título, mas em uma luta de cada vez. Mas, com certeza, ele pode me aproximar bastante dos que estão ali na fila, esperando a vez. Ele e o Jon Fitch são os dois que estão mais próximos agora e, ganhando dele, ficarei bem também.

Você vem da arte suave, mas tem vencido pela boa trocação e os maiores perigos que passou no UFC foram no chão. Trabalhará mais o Jiu-Jitsu?

 O cara que enfrentei (Jacob Volkmann) não era bobo de chão, foi três vezes campeão americano de wrestling. O cara não é bobo, aliás, é muito bom. Realmente tentei sair de baixo a qualquer custo e poderia ter trabalhado um pouco mais a guarda. Acabei gastando um gás meio desnecessário. Mas vou treinar bastante a parte de chão, assim como a trocação. Sempre quero ser um lutador melhor e vou continuar treinando tudo, sempre mais que antes. Assim é que seguem as coisas.

 Gostaria de dizer algo aos fãs que te acompanham no GRACIEMAG.com?

 Podem ter certeza que vou me dedicar muito nos treinamentos. Jamais entro com o pensamento de fraquejar ou amarelar por ser contra um lutador top. Comigo não tem essa. Se o cara é bom, então é dele mesmo que eu quero ganhar. Podem esperar, que eu vou com tudo.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *