UFC 106: boxe de Minotouro aniquila Banha

Share it

A luta principal do UFC 106, esta noite, ficou à altura dos embates realizados historicamente em Las Vegas.

Tito Ortiz e Forrest Griffin nem foram brilhantes, mas deixaram os fãs no Mandala Bay Events Center – e os espectadores do Sportv, no Brasil – sempre tensos para ver o que aconteceria no instante seguinte.

Com direito a casa lotada, quedas e cotoveladas (de Tito), raspagens (de Forrest, que agradeceu ao Jiu-Jitsu depois), empurrões após o soar do gongo e a uma solada desde já antológica na cara de Ortiz, que o fez cuspir o protetor bucal com as cores mexicanas, a revanche aguardada desde 2006 valeu o ingresso.

Tito sentiu a falta de ritmo, cansou no terceiro assalto e a decisão dos jurados a favor de Forrest foi honesta. Um a um para os ídolos americanos, que já combinaram o tira-teima antes de descer do Octagon, como velhos amigos.

Mais cedo, Antonio Rogério Nogueira, o Minotouro, precisou de apenas 1min56s para provar a Dana White que sua contratação fora um grande acerto. Pior para o paulista Luiz “Banha” Cane, desconectado após um cruzado de esquerda do astro baiano.

A canhota certeira de Minotouro. Foto: Josh Hedges.

A canhota certeira de Minotouro. Foto: Josh Hedges.

O irmão gêmeo de Minotauro, presente no seu córner, começou medindo a distância e atacando com chutes baixos. Quando terminou de medir, Rogério desceu uma canhota que desorientou Banha, que virou-se e correu pelo Octagon. Refeito, tentou equilibrar a luta na trocação, mas já era tarde – um potente cruzado o derrubou, e Minotouro terminou a contenda chegando do lado e martelando com dois socos, até o juiz interceder.

A seguir, foi a vez de Paulo Thiago, o jovem policial do Bope e aluno de Ataide Junior subir ao palco principal do MMA mundial. E ele brilhou, quedando o wrestler Jacob Volkmann, até então invicto, e conseguindo dois lindos knock-downs. No chão, Thiago errou muito e não estabilizava as posições, o que só fez a luta ficar melhor.

No fim, vitória por decisão unânime e elogios ao adversário no microfone. Aproveitando o cansaço do brasiliense, seu tradutor Wallid Ismail não perdeu a chance de pedir a palavra e agradecer aos irmãos Fertitta por transformar o vale-tudo no “maior esporte do mundo”.

No início da noite em Nevada, Fabricio “Morango” Camões fez sua sonhada estreia no Octagon, e não parou um segundo em busca da vitória. Os jurados, porém, não entenderam assim.

Após trocar bem, levar Caol Uno ao chão com quedas plásticas e pegar as costas, afundando um mata-leão justo, Morango vencia até o segundo round – quando acertou o japonês que tentava socar na guarda com uma pedalada, e levou uma punição.

No terceiro, o professor de Jiu-Jitsu radicado em San Diego continuou a mostrar que o cruzado de canhota estava afiado, mas Uno conseguiu derrubar e jogar por cima. No fim, os jurados decretaram o empate (29-27 para Uno, 28-28 e 28-28).

Destaque ainda para a finalização da noite, do havaiano Kendall Grove. O parceiro de BJ Penn de 84kg era surrado quando encaixou uma omoplata variando para o triângulo, em cima de um incrédulo Jake Rosholt.

UFC 106
Mandalay Bay Events Center, Las Vegas, Nevada
21 de novembro de 2009

Forrest Griffin venceu Tito Ortiz por decisão dividida dos jurados
Josh Koscheck finalizou Anthony Johnson no mata-leão aos 4min47s do 2R
Paulo Thiago venceu Jacob Volkmann por decisão unânime
Antonio Rogério Nogueira nocauteou Luiz Cane em 1min56s
Amir Sadollah venceu Phil Baroni por decisão unânime

Ben Saunders venceu Marcus Davis por nocaute aos 3min24s do 1R
Kendall Grove finalizou Jake Rosholt no triângulo aos 3min59s do 1R
Brian Foster venceu Brock Larson por desistência (socos) aos 3min25s do 2R
Caol Uno empatou com Fabricio Camões na decisão dos jurados
George Sotiropoulos finalizou Jason Dent no braço aos 4min36s do 2R

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *