Miltinho: “Se você subestima o rival, já entra com mais chances de perder”

MIltinho Vieira em treino na BTT. Foto: Diogo Martins/Garra Marketing

MIltinho Vieira em treino na BTT. Foto: Diogo Martins/Garra Marketing

A um mês de entrar no octógono pela segunda vez no UFC, o carioca Miltinho Vieira não esconde a ansiedade. Em seu primeiro desafio na organização, ele saiu desapontado com o empate decretado na luta com Felipe Sertanejo, no UFC 147, em Minas. Desta vez, ele se planeja para que o seu braço seja levantado pelo juiz no fim da luta. Por isso, vem treinando forte e já se sente preparado para o desafio diante de Godofredo Pepey, que rola apenas no dia 19 de janeiro, no UFC On FX 7, em São Paulo.

“Revi minha luta contra o Sertanejo algumas vezes e já sei onde posso melhorar contra o meu próximo oponente. Desde que recebi a ligação do meu empresário dizendo que eu tinha luta marcada, já comecei a me preparar no minuto seguinte. Hoje já me sinto muito bem para entrar no octógono e fazer o meu papel bem feito, de acordo com o que foi treinado com a minha equipe. É claro que até a luta algumas arestas ainda serão aparadas, mas se o UFC fosse amanhã eu já estaria pronto para lutar”, disse o lutador.

Com a experiência de quem já passou por diversas competições de alto nível nacional e internacional, como Pride e Strikeforce, Miltinho Vieira faz questão de mostrar respeito a Godofredo Pepey. Ele, que é um dos líderes da equipe do mestre Murilo Bustamante no Rio, sabe que não pode misturar confiança com soberba.

“Se você subestimar seu adversário, já entra na luta com mais chances de perder do que ganhar. O Pepey tem o meu respeito, é claro, mas eu entrarei no octógono ciente de que treinei muito duro para chegar em condições de derrotá-lo. Quem tem a ganhar com isso é o público que verá uma grande luta”, brincou.

Miltinho Vieira tem 34 anos e é lutador da BTT desde 2003. Lutador de Jiu-Jitsu e luta-livre, fez sua estreia no MMA em junho de 2001, no Heroes. Antes do empate com Felipe Sertanejo, em junho desse ano, ele tinha uma sequência de três vitórias, a maior em sua carreira. O card atual do lutador é de 13 vitórias, sete derrotas e dois empates.

Compartilhe


Deixe uma resposta


Tags Relacionadas

Notícias