Às vésperas do Mundial de Jiu-Jitsu, Tayane Porfírio analisa lesões e gás para trazer o ouro

Share it

Tayane Porfírio, mesmo voltando de lesão, figura como favorita no absoluto feminino do Mundial. Foto: Flashsport

Atual campeã peso e absoluto no Mundial de Jiu-Jitsu e atleta número no ranking faixa-preta feminino, Tayane Porfírio parte para a Califórnia este mês para defender os seus títulos na Pirâmide de Long Beach, mas a casca-grossa terá outros desafios pela frente.

Mesmo após a conquista no brasileiro de CBJJ, no último mês de abril, Tayane terá como adversária a árdua recuperação de uma série de lesões que acumulou em anos de torneios de Jiu-Jitsu. A fera da Alliance Rio passou por uma cirurgia e inúmeras seções de reabilitação, que a permitiram lutar em alto nível no Brasileiro, mas longe de sua melhor forma, como a mesma analisou.

“O ouro no Brasileiro me fez ver o quanto sou guerreira, sabe”, revelou Tayane. “Eu não estava treinando todos os dias, ia uma vez na semana treinar e, às vezes, não conseguia fazer as atividades. Durante as lutas eu sentia dores fortes mas eu sabia que era capaz de dar meu melhor mesmo com essas dores, pois continuar sendo a primeira do ranking seria complicado sem lutar. Todas as meninas competindo e eu apenas em alguns, foi muito complicado.

“Quero poder voltar logo e me dedicar mais aos torneios. Acho que não tem como classificar uma luta mais difícil, todas as lutas são uma batalha, são jogos diferentes e pesos diferentes. Não tem como eu falar que teve apenas uma luta difícil, acho que o mais difícil é você conseguir entrar para competir com a cabeça tranquila. Senti dificuldade em todas as lutas, não estou na melhor fase agora.”

Contudo, por mais que as dificuldades estejam na equação, Tayane afirma que não vai fraquejar e tem um aliado forte para ajudar a entrar com tudo para trazer mais um ouro duplo na mochila: a mente.

“Não estou 100% recuperada ainda, não estava com um bom condicionamento físico para o Brasileiro e não foi uma das minhas melhores competições. Porém, foi a mais sofrida. Estou feliz com o resultado. Estou fazendo um trabalho diferenciado para resistência, estou testando um novo jogo para este Mundial. Vocês vão ver realmente a Tayane, uma Tayane bem diferente do que vocês viram no Brasileiro. Deixei-me levar muito por conta da lesão e acabei esquecendo quantas pessoas se espelham em mim. Quero mostrar que não é peso que te faz melhor, e sim, sua mente.”

Tayane terá mais uma parada antes do Mundial, ao entrar em ação no Salvador Open de JIu-Jitsu, neste final de semana. A campeã terá no torneio a chance de ajustar mais alguns detalhes no jogo, no corpo e na mente, antes de se atirar às famintas leoas na Califórnia. E você, amigo leitor, aposta suas fichas em mais um ano completo para Tayane Porfírio? Comente conosco!

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *