Treinados por policiais, mais de 100 jovens de comunidades do Rio viajam para o Brasileiro de Jiu-Jitsu

Share it

Crianças e adolescentes do Jiu-Jitsu treinaram nos tatames do BOPE, no Rio. Foto: Leonardo Fabri

Neste ano a Geração UPP vai para o seu quarto Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu consecutivo. No próximo dia 28, três ônibus saem do Rio de Janeiro rumo à cidade de Barueri, em São Paulo, onde tradicionalmente é realizado o principal torneio da modalidade no país, organizado pela CBJJ. Ao todo, serão mais de 100 crianças e adolescentes das comunidades Adeus, Andaraí, Baiana, Barreira do Vasco, Batan, Cidade de Deus, Providência, Salgueiro e Rocinha, todas treinadas por policiais militares graduados.

Até aqui, somadas as três participações no campeonato nacional, o time já faturou 169 medalhas, sendo 60 de ouro, 54 de prata e 55 de bronze, além de cinco troféus por equipe. Com mais de 100 atletas, está já é a maior delegação da história do projeto.

Assim como nos anos anteriores, as instituições supracitadas viabilizam toda a logística. Os ônibus que levam os jovens atletas são cedidos pela Secretaria de Segurança; o custo das inscrições é uma articulação dos professores; e alimentação, quimonos e demais apoios logísticos são fornecidos pela LBV e Super Rádio Brasil. Quem quiser colaborar e fazer parte deste time, pode entrar em contato através do e-mail contato.projetogeracao@gmail.com.

Treinão no BOPE antes do embarque para São Paulo

Na última semana, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) abriu as portas da sua sede para um último treinão antes da viagem. A ação reuniu cerca de 40 jovens que irão competir em Barueri, além de professores e autoridades policiais. Presente no evento, o lutador do UFC e faixa-preta de Jiu-Jítsu Alan Nuguette ensinou algumas posições que podem ajudar os atletas durante as lutas.

“Sou fascinado por este projeto, tenho orgulho em dizer que sou um dos padrinhos, sempre que posso eu converso com essas crianças e passo um pouco do que sei dentro e fora dos tatames. Aproveitei esse treinão no BOPE e mostrei algumas posições que me ajudaram a vencer alguns campeonatos na minha época de competidor no Jiu-Jitsu. Espero que sirvam para eles também”, contou o peso leve do maior evento de MMA do planeta.

O evento dentro do BOPE foi articulado graças aos majores Bianca Neves e Marcelo Corbage. Subcomandante do batalhão, Corbage participou do Geração UPP quando era responsável pela comunicação social do projeto de pacificação, em 2014.

“Fico feliz por saber que o projeto só cresce e que hoje está ainda mais encorpado do que quatro anos atrás. A essência é mudar vidas. Educação, cultura e esporte são ferramentas importantíssimas para mudar a realidade desses jovens. Estou na torcida para que voltem de São Paulo com muitas medalhas e muitos aprendizados”, falou o caveira.

Hoje, o posto que era de Corbage é ocupado por Bianca Neves, que assim como o colega de farda, também é uma entusiasta do projeto.

“O objetivo principal da nossa seção é incentivar, monitorar e auxiliar nas ações de proximidade, e o projeto Geração UPP se destaca muito por ser uma das nossas ferramentas mais bem-sucedidas. Ao todo, são 3 mil e 800 jovens beneficiados e 44 policiais militares envolvidos. Sem dúvida é o no nosso carro-chefe, são nossos meninos e meninas de ouro. Estamos com uma grande esperança de que eles irão brilhar, trazer muitas medalhas, assim como nos anos anteriores”, disse a major.

O projeto existe desde 2009 e é fruto da parceria entre Legião da Boa Vontade – através da campanha “Esporte é Vida” -, Super Rádio Brasil, Prime Esporte, Boomboxe e Governo do Estado do Rio de Janeiro.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *