Com formato inovador, torneio de Jiu-Jitsu na Coreia do Sul promete ganhar o mundo

Share it

Insung Jang ataca Shane Hill-Taylor na final de 2017 do Spyder Invitational BJJ. Foto: Divulgação

Inúmeros torneios de Jiu-Jitsu nascem a cada temporada com a promessa de lançar um novo conceito ao nosso bom e velho Jiu-Jitsu. Para brigar de igual com organizações já conhecidas na comunidade da arte suave, o Spyder Invitational BJJ traz um formato inovador de disputa, que visa sacudir o mundo do Jiu-JItsu.

Idealizado e realizado na Coreia do Sul, país figurativamente sem tradição no Jiu-Jitsu, o Spyder Invitational BJJ quer decolar não só como evento, mas também com o lançamento de novos atletas locais com grandes habilidades e chances iguais de disputa com os medalhões da arte suave mundial.

Para tal, o torneio conta com apenas duas categorias de peso (até 76kg e acima de 76kg), no qual faixas-pretas, marrons e roxas se enfrentam livremente, sem subdivisão por graduação.

Em sua edição de estreia, em 2016, apenas atletas coreanos entraram na disputa. Já em 2017, americanos e brasileiros também integraram o card. Para 2018, nomes famosos do cenário mundial lutam em busca do título no Spyder Invitational BJJ.

Nas preliminares, que rolam no dia 11 de fevereiro, nomes como Hugo Marques (Soul Fighters), Kaynã Duarte (Atos) e Jonathas Gracie (Atos) disputarão com nomes de alto nível da Coreia do Sul as seis vagas para o torneio principal, que acontece em julho, e já tem garantidos nomes como Keenan Cornelius (Atos), Paulo MIyao (Unity), Rudson Mateus (CTA), Shane Hill-Taylor (Lloyd Irvin) e outros craques.

Fique ligado no GRACIEMAG.com e confira de perto o melhor torneio já realizado pelo Spyder Invitational BJJ, evento que promete sacudir o cenário internacional do Jiu-Jitsu.

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article
  1. Egon at 7:02 pm

    O torneio é ousado. Tem premiação em $ ? Um faixa roxa tem menos experiência nas novas técnicas permitidas. Acho que desvirtua o sistema de graduação – que tem um mínimo de segurança no progresso do atleta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *