Ricardo Libório deixa a ATT após xingamentos de Covington ao Brasil

Share it

Libório ajudou a fundar a ATT em 2001. Foto: Divulgação

Faixa-preta de Carlson Gracie e um dos mais reconhecidos treinadores de MMA do mundo, Ricardo Libório não faz mais parte da American Top Team, equipe que ajudou a fundar em 2001. A declaração de saída veio após as intensas provocações de Colby Covington ao Brasil depois de sua vitória sobre Demian Maia no UFC São Paulo, realizado no último sábado.

Após bater Demian na decisão dos jurados, Covington disse em entrevista, ainda dentro do octógono, que o Brasil era um “chiqueiro, cheio de animais sujos.” A declaração trouxe a revolta de muitos brasileiros e alguns outros atletas que acharam a atitude exagerada, e Libório foi um a se pronunciar.

“Estou aqui para anunciar que não faço mais parte da American Top Team”, disse Libório. “Eu também não concordo com qualquer comportamento que instigue ódio, preconceito, ou bullying de qualquer tipo. Me entristece ver o esporte seguir uma direção de tamanho desrespeito. É anti-profissional, e também promove a cultura do ódio e crueldade entre as pessoas. Esportes de combate deveriam sempre representar as qualidades de humildade, empatia e respeito.”

Portanto, a equipe agora fica sob a batuta dos treinadores Conan Silveira, Marcos Parrumpinha e do co-fundador Dan Lambert, este último que afirmou que Libório já havia deixado a equipe há dois anos, após se mudar para Orlando na intenção de cuidar da filha. Dan disse, em entrevista ao MMA Fighting, que Libório continuou a receber pela equipe até pouco menos de um ano atrás, mas a sua saída formal não havia sido divulgada.

Sobre Covington, tanto o UFC quando o STJD-MMA estudam o caso e analisam se devem propor alguma punição ao atleta pelo teor de suas declarações. Mesmo sem se desculpar oficialmente após as ofensas, o americano revelou a Eduardo Alonso, empresário de Demian Maia, que tudo não passa apenas de um personagem.

“Os dois foram juntos para sala médica tomar pontos”, disse Alonso ao PVT. “O Colby também se machucou, se cortou, e lá ele falou comigo: ‘Espero que você saiba que isso é só um personagem, é só marketing, para vender. Optei por isso e preciso disso para me promover. Eu respeito muito o Demian, ele é uma lenda, foi uma luta muito dura, eu sou fã dele, sou grappler também, acompanho a carreira dele, ele foi guerreiro, e por favor fala para ele que eu sou fã dele e isso é só um personagem.’”

E para você, amigo leitor, as declarações de Colby Covington valem todo esse rebuliço ou esse tipo de promoção, no estilo Chael Sonnen e Conor McGregor, é válido em qualquer nível no MMA? Comente conosco!

Ler matéria completa Read more
There are 8 comments for this article
  1. marcel at 10:33 am

    Engraçado como são os lobbys que a gente tem por ai…O Werdum chamou o outro de “maricón”, tomou punição. O cara ofende um país inteiro, vem com um miguézinho de personagem e boa.

  2. Rafael at 2:45 pm

    Não sei se minha opinião vale de algo, mais oque sempre escutei e fui ensinado e que você não pode ter duas caras, seja qualquer que for o motivo. Sendo assim não concordo com as atitudes desse lutador. Basicamente ele está colocando um preço no seu caráter, dizendo que para ganhar mais dinheiro e publicidade ele não se importa de ser um mal caráter.
    Boa sorte, tenho certeza que seu caminho será curto meu caro.

  3. Sandro Fernandes at 7:10 pm

    Ridículo, toda essa palhaçada. Infelizmente o esporte caminha para o que virou o boxe. Mesmo querendo se promover, nunca valerá humilhar pessoas para subir um degrau.

  4. Joas LUIZ DIAS at 6:38 am

    quando ele fala de porcos nao é o povo brasilien , é camara de duputados e o senado e corte suprema , eles sim sao porcos sujos …imundos ….

  5. Eder at 12:24 am

    Um lixo de pessoa. Essa parada de dizer que é personagem não cola. Desrespeitou td mundo, e tem que responder pelos seus atos. Também pelo fato de o esporte ter se comercializado excessivamente, engrosso o time dos que não mais assinam o canal de lutas e perde o sono e a paciência. OSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *