Espectador sai da arquibancada, assume luta principal e é salvo pelo Jiu-Jitsu

Share it

O triângulo que deu a Luís o título do JF Fight em sua estreia no MMA. Foto: Leonardo Fabri

O que aconteceu na 18ª edição do Juiz de Fora Fight, no último sábado, em Minas Gerais, foi digno de enredo de filme dramático de Hollywood.

Um espectador que nunca tinha lutado MMA saiu da arquibancada direto para o cage para substituir um dos lutadores da luta principal do evento, venceu por finalização no primeiro round, conquistou o cinturão e aproveitou o momento de glória para pedir a namorada em casamento. O nome dele é Luís Felipe Alvim, agora campeão dos meio-médios do JF Fight.

O enredo de um herói improvável

A história começou a se desenhar no dia anterior ao evento, quando Carlos Eduardo Blade estourou 400 gramas na pesagem oficial. Seu adversário, Claudinei Kall, ficou irritado com o fato, mas a princípio aceitou a luta. Entretanto, no dia seguinte, já na hora do evento, Kall informou à organização que não lutaria, colocando em xeque o combate principal da noite que era guardado por 1500 pessoas, lotação máxima do palco da edição, o Gran Victory Hotel.

Luís Felipe Alvim, de 22 anos, pagou o ingresso para assistir às lutas. Já dentro do evento, a uma hora do último combate, soube do acontecido. Grau preto de muay thai, aluno do lutador do UFC Felipe Silva, e faixa azul de Jiu-Jitsu, ele se prontificou a enfrentar Carlos Eduardo Blade, visivelmente mais pesado e até então dono de um cartel com cinco vitórias e uma derrota. Presidente da organização, Vagner Araújo aceitou a sugestão, assim como Blade, e os lutadores subiram ao cage.

Na sua primeira caminhada em direção a um palco de MMA, Luís Felipe Alvim foi ovacionado pelo público presente como se fosse uma grande estrela, reconhecimento pela coragem de ter aceitado o desafio. A luta começou com os atletas na trocação, com ligeira vantagem para Alvim.  Ao enxergar o perigo, Carlos Eduardo Blade levou a luta para o solo e não poupou energia no ground and pound. Com frieza incomum, Alvim primeiro encaixou um armlock da guarda, que foi defendido por Blade. Em seguida, aplicou um triângulo daqueles de manual, inapelável, obrigando o oponente a dar os três tapinhas. Como não poderia ser diferente, o público ficou ensandecido e alguns fãs até invadiram o cage para carregá-lo. De posse do cinturão e do microfone, Luís Felipe Alvim ainda teve fôlego para pedir a namorada em casamento, pedido que foi aceito de imediato.

“Eu vim, paguei o ingresso normal”, contou Luís. “Eu e minha namorada gastamos 80 reais porque um amigo fez mais barato. Cheguei aqui e ninguém esperava isso, nem eu mesmo, Apareceu a luta e eu falei que lutaria. Isso faltando uma hora para a duelo. Fui para lutar em pé, mas o meu chão está afiado, pois estou treinando muito Jiu-Jitsu. Apesar de ser oriundo do muay thai, deu tudo certo no chão. Tomei uns dois ‘flashs’ ali no ground and pound, mas no final achei o triângulo.

“Para mim eu estava em casa dormindo, não parecia que eu estava aqui, parecia um sonho. Mais cedo eu mostrei um vídeo para a minha noiva, do filme ‘Tróia’, no qual um garoto fala para o Aquiles que nunca lutaria contra um gigante como o Aquiles lutaria, e o Aquiles disse que, por conta disso, o nome desse garoto nunca será lembrado. Fiquei com isso na cabeça, parecia um presságio.”

Não bastasse tudo o que foi relatado acima, a história do novo campeão é ainda mais interessante. Além de dar aulas de muay thai, ele também faz brownies para complementar a renda, fato que ele escondia da maioria das pessoas.

“Dou de três a quatro aulas por dia e faço brownies em casa para a minha namorada vender no trabalho dela. Ninguém imagina que sou eu que faço, nem mesmo meu mestre. Eu digo que é ela quem faz, porque eu tenho vergonha de falar que eu faço”, revelou. “Antes do evento eu trouxe uma bolsa cheia (de brownies) para vender e poder pagar o ingresso, só que cheguei atrasado e já não tinha ninguém do lado de fora para comprar. Pensei: ‘Ferrou! Estou sem dinheiro para passar o mês’. Mas Graças a Deus, e não tem outra explicação, aconteceu isso tudo e agora eu volto para casa com o dinheiro da minha primeira bolsa de MMA.”

Confira os resultados do evento:

JF Fight 18
Juiz de Fora-MG
7 de outubro de 2017

Luís Felipe Alvim finalizou Carlos Eduardo Blade no triângulo aos 4min28s do R1

Paulo Victor venceu Éder Bambu por decisão unânime

Glyan Alves venceu Mauro Leopoldo por decisão unânime

Rodrigo Zé Colmeia finalizou Everton Zé Colmeia na kimura a 1min39s do R1

Tatiane Brutus finalizou Fernanda Caetano no armlock aos 3min28s do R1

Alex Rodrigues finalizou Jorge Luís no armlock aos 3min23s do R2

Daniel Miojo vencey Felipe Preto por nocaute técnico aos 4min57s do R1

Júlio César Chaves venceu Rafael Encrenca por decisão unânime

Rafael Santos venceu Jhony Winchester por decisão unânime

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more
There are 2 comments for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *