Chaves do ADCC 2017: o caminho dos favoritos até o título na Finlândia

Share it

Cobrinha e Tanquinho fizeram grande duelo no ADCC 2015 e podem voltar a se encontrar na Finlândia. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

É chegada a hora da verdade para o ADCC 2017, evento de luta agarrada que rola neste final de semana, nos dias 23 e 24 de setembro, na Finlândia. Após definir seus 96 atletas participantes, as chaves foram devidamente riscadas hoje, e nós mergulhamos no casamento das lutas para tentar prever o andamento das divisões. Confira conosco!

66kg

Na divisão mais leve, Rubens Cobrinha entra como favorito. Campeão do ADCC 2015 no Brasil, Cobrinha chega embalado pela conquista do grand slam do Jiu-Jitsu nesta temporada 2016/2017. Contudo, outros nomes podem complicar a vida do campeão. Paulo Miyao, outro grande talento da divisão, pode pegar Cobrinha em uma das semifinais. Para isso, Paulo precisará superar Geo Martinez, pupilo de Eddie Bravo, em uma das possíveis quartas de final.

Do outro lado da chave, Augusto Tanquinho, único representante do UFC na competição, pode pegar Pablo Mantovani, brasileiro campeão na seletiva carioca, nas quartas de final. Quem passar, pode encontrar na semifinal o vencedor de AJ Agazarm e Nicky Ryan, que fazem umas das primeiras lutas mais aguardadas da disputa. Rodeado de polêmicas em seus combates mais recentes, Agazarm terá pela frente o jovem Nicky Ryan, de 16 anos, aluno de John Danaher que ficou famoso ao sobrepujar adversários maiores, mais velhos e mais graduados em torneios sem kimono.

77kg

Lucas Lepri, vice-campeão de 77kg no ADCC 2015, se coloca à frente das apostas para o título. Nas quartas de final, se passar, terá pela frente o vencedor do duelo entre Mansher Khera e Sérgio Ardilla, que prometem um belo combate. Caso chegue a uma das semifinais, Lepri medirá forças com DJ Jackson, Leonardo Cascão ou Vagner Rocha. DJ e Cascão se encaram logo na primeira rodada, em uma disputa que deve ser travada no clássico passador x guardeiro. Vagner, ex-atleta do UFC, lutou bem na edição 2015 e tem armas para alcançar as semifinais assim como os outros competidores.

Do outro lado, JT Torres volta às competições após um pesado treinamento na Atos. Outros concorrentes na disputa são o tricampeão mundial Celsinho Venicius, o jovem e ávido Felipinho César, o veterano da Checkmat Marcelo Lapela e Garry Tonon, atleta da academia de Renzo Gracie em NY que aterroriza adversários sem kimono nos EUA.

88kg

Considerado o grupo da morte desta edição, a categoria chega recheada de favoritos. De um lado da chave, Keenan Cornelius deve avançar sobre o polonês Piotr Marcin Frechowicz na abertura para se classificar às quartas de final e encarar o vencedor de uma luta interessante. Pablo Popovich, veteraníssimo do ADCC com muitas participações no torneio, encara na primeira luta o jovem Kaynan Casemiro, que faturou a seletiva carioca do ADCC quando ainda era faixa-roxa, ao sobrepujar nomes famosos da faixa-preta. A disputa entre a experiência e o vigor da juventude promete uma bela luta.

No mesmo lado, Leandro Lo e Murilo Santana podem se encontrar logo nas quartas de final. Ex-companheiros de Cícero Costha, o combate será acompanhado de perto pelos oficiais do ADCC. Lutas de conhecidos sempre são analisadas para não haver combinação de resultado. Caso constatado, os dois competidores serão retirados do torneio. As regras do ADCC neste quesito sempre foram duras. 

Do outro lado da chave, Xande Ribeiro estréia no ADCC 2017 contra o americano John Salter. Caso passe, pode ser que o brasuca tenha uma dura disputa contra Rustan Chsiev. Terceiro lugar no ADCC 2015, Rustan rechaçou múltiplas investidas de finalização na edição brasileira e avançou até o bronze, com quedas poderosas e muita força na troca de pegadas. Ainda deste lado, Rominho Barral dá inicio a sua participação no evento contra o australiano Kit Dale, e se passar encontrará nas quartas de final o vencedor de Dillon Danis x Gordon Ryan, duelo que tem muito trash talking envolvido entre os americanos rivais.

99kg

Das oito lutas de abertura desta divisão, seis delas contam com brasileiros na disputa. Vice-campeão da divisão em 2015, Felipe Preguiça retorna ao ADCC para buscar o título, mas primeiro terá que superar o ex-UFC Jake Shields. Fera nas defesas de solo, Shields deve encarar Preguiça em uma das possíveis quartas de final e, caso avance, o brasileiro terá pela frente o vencedor de Rafael Lovato x Mahamed Aly, que devem se encontrar em outra das quartas de final.

Do outro lado, Yuri Simões, campeão em 2015 na divisão até 88kg, pode pegar o duro Salomão Ribeiro, da Alliance, logo nas quartas de final. O dono da outra vaga na semifinal ficará decidido após os duelos nada fáceis de João Assis x Jeff Monson e Jackson Sousa x Paul Ardila.

+99kg

Maior campeão da história do Jiu-Jitsu, Marcus Buchecha ingressaria na divisão como franco favorito na disputa sem kimono. Contudo, a categoria encontra-se recheada de grandes nomes prontos para estragar sua festa. Logo nas semifinais, Buchecha pode enfrentar Tim Spriggs, americano em forte crescente no cenário do Jiu-Jitsu. Caso passe, Buchecha pode pegar na semifinal o vencedor de um duelo aguardado. Roberto Cyborg, se vencer sua primeira luta, encara nas quartas de final uma possível disputa contra Victor Honório, faixa-preta da GFTeam e ex-atleta da seleção brasileira de wrestling que chega embalado na competição.

Na outra face da chave, Orlando Sanchez, campeão da categoria no ADCC 2015, pode ficar frente a frente com Tom DeBlass logo nas quartas de final. No mesmo lado, Vinny Magalhães encara Bruno Bastos na única disputa entre brasileiros da primeira rodada. Quem passar, pega o vencedor de Jared Dopp x Abdulaev Ruslan nas quartas de final.

Gabi Garcia finalizou no ADCC 2015

Em sua primeira luta no ADCC 2015, Gabi Garcia finalizou no braço. Foto: Arquivos GRACIEMAG

Feminino

Até 60kg

Campeã do torneio no ADCC 2015, Mackenzie Dern volta com pressão para defender seu título. Se passar de sua primeira luta, Mack encara em uma das semifinais a vencedora de Talita Alencar x Bia Basílio, combate que promete incendiar os fãs.

Na outra face da chave, disputa de campeãs mundiais entre Michelle Nicolini e Rikako Yuasa. Quem vencer, deve pegar Bia Mesquita, que faz a luta de abertura contra a americana Ffion Davies.

Acima de 60kg

Entre os nomes da divisão, Gabi Garcia entra com grande favoritismo. Na primeira luta, Gabi encara a revelação Amanda Santana, faixa-preta de Márcio Pé de Pano e campeã mundial sem kimono. Se Gabi passar por Amanda, pode ter pela frente na semifinal a dura Jéssica Flowers, que foi sua algoz no ADCC 2015.

Do outro lado, Talita Treta, campeã mundial e atleta do Bellator, encara Venla Luukkonen na luta de abertura. Se vencer, a brasileira enfrenta na semifinal a vencedora de Tara White x Samantha Cook.

E para você, amigo leitor, quem é o favorito de cada categoria? E quem vai morder o absoluto? Comente conosco e acompanhe todos os detalhes do ADCC 2017 no GRACIEMAG.com!

Chegou a revista digital GRACIEMAG, clique abaixo e leia no seu celular!

Assine GRACIEMAG já, no seu celular!

Ler matéria completa Read more
There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *