“Os 13 porquês” de sua família buscar o Jiu-Jitsu como proteção

Share it
13 reasons why serie Netflix sobre bullying

“13 reasons why”: série tratou corajosamente o tema do bullying e das dificuldades dos jovens em se comunicar. Foto: Divulgação

 

Pode ler sem medo que não há spoilers, amigo leitor, caso você esteja assistindo à série.

Ao voltar do colégio, o personagem Clay Jensen recebe um pacote com fitas cassetes narradas por uma colega, nas quais ela conta em 13 gravações por que optou por tirar sua própria vida. O rapaz de 17 anos passa a ouvir tudo para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento. Essa é a sinopse do best-seller “Os 13 porquês” (“13 reasons why”), livro de Jay Asher de 2009 (Editora Ática) e que ganhou repercussão após se tornar uma badalada série exibida pela Netflix.

Na série, o espectador vai tomando bordoada atrás de bordoada, ao acompanhar como a personagem Hannah Baker enfrenta problemas sérios como violência sexual, bullyings e preconceitos, sem conseguir sinalizar para os pais, diretoria e amigos que está deprimida, a ponto de fazer uma besteira. Quem viu a primeira temporada e treina Jiu-Jitsu notou como a prática da arte marcial poderia minimizar as situações vividas pela menina Baker. Listamos aqui 13 benefícios da arte suave para adolescentes:

1. Amizades sadias – A trama menciona as dificuldades das personagens em fazer novos amigos ao mudar de colégio. Na academia de Jiu-Jitsu, os companheiros de treino viram irmãos para a vida toda, e com os mesmos interesses e hábitos saudáveis.

2. Comunicação – Timidez e dificuldade de expor os sentimentos são um lugar-comum entre adolescentes. O Jiu-Jitsu ajuda o jovem a ganhar confiança e perder seus medos, inclusive o receio de se comunicar com familiares.

3. Gosto pela vida – O constante aprendizado e os desafios vencidos a cada treino empolgam e fazem o jovem ansiar pelo dia de amanhã. O Jiu-Jitsu ensina que não há nada como um dia após o outro, e que a vida é uma sucessão de dias bons e ruins.

4. Hábitos benéficos – Treinar Jiu-Jitsu rotineiramente obriga o praticante a se alimentar direito, a dormir legal e a estar fisicamente bem. O jovem assim repudia naturalmente os hábitos prejudiciais, como dormir tarde, fazer besteira ou comer demais.

5. Respeito – Quem treina aprende a tratar bem os colegas e respeitar os professores, e passa a perceber que quem tem mais experiência tem sempre algo a ensinar.

6. Aconselhamento – Graças ao convívio na academia com instrutores e companheiros de treinos mais velhos, o adolescente ganha amigos mais maduros e experientes sempre prontos a dar um bom conselho ou compartilhar suas vivências.

7. Interação com os pais – A dificuldade dos diálogos com os pais, amplamente mostrada na trama, é minimizada com o Jiu-Jitsu. Principalmente quando os jovens e os pais treinam juntos, fato cada vez mais comum nas famílias.

8. Mais diversão – A vida escolar pode se tornar maçante e tediosa. O Jiu-Jitsu oferece algumas horas de muita adrenalina e emoção, com direito a vitórias contra colegas bem mais pesados.

9. Autoconfiança – Quem treina perde peso rapidamente, se sente bem consigo mesmo e para de ligar para chateações dos colegas implicantes.

10. Encarando os problemas – O Jiu-Jitsu nos ensina a não deixar os problemas acumularem. Pintou uma dificuldade, a mão na gola está incomodando? É preciso resolver na hora ou você é finalizado. No Jiu-Jitsu como na vida, volta e meia não dá para “deixar para lá”.

11. Proteção contra estupro: nas primeiras aulas, qualquer menina ou menino aprende os benefícios da guarda e do jogo de pernas para se livrar de agressores.

12. Menos álcool: na vida escolar, é comum jovens buscarem quebrar o gelo em festas regadas a muita bebida e até drogas pesadas. Com o Jiu-Jitsu, aprendemos que não é preciso ficar doidão para fazer amigos – como já dito, construímos amizades sólidas nos tatames, para toda a vida.

13. Fim do bullying: como diz o professor Rener Gracie, saber Jiu-Jitsu é usar não o fogo contra fogo, mas a água contra o fogo. Não é preciso brigar com os valentões na escola para se impor. Basta uma conversa ou um olhar firme, e muitas vezes apenas uma camiseta escrita “Jiu-Jitsu”, para espantar os covardões.

* Este artigo foi publicado originalmente nas páginas de GRACIEMAG, nas melhores bancas do Brasil. Para assinar e ler mais, clique aqui.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *