Fedor Emelianenko e a repercussão de sua derrota no Bellator NYC

Share it

Fedor após o nocaute que levou de Matt Mitrione no Bellator NYC. Foto: Lucas Noonan/Bellator

Considerado um dos maiores pesos pesados de todos os tempos, o “Ultimo Imperador” Fedor Emelianenko pode estar com seus dias contados no MMA. Ex-campeão do Pride e lenda do esporte, o russo de 40 anos divide as opiniões de fãs e especialistas do assunto após sua mais recente batalha nos cages, durante o Bellator 180, realizado em Nova York, no último sábado.

Fedor encarou Matt Mitrione no duelo de pesados, e acabou por sucumbir em um nocaute aplicado ainda no primeiro assalto, após receber um knockdown proveniente de um ataque duplo, no qual os dois atletas foram ao solo. Com recuperação mais veloz, Mitrione partiu para cima de Fedor, ainda no solo e desferiu golpes para liquidar a fatura.

O debate foi geral. Por mais que um nocaute rápido não seja algo a se criticar, ainda mais na categoria de pesos pesados, votos de aposentadoria e análises da rapidez de recuperação de Fedor borbulharam. O ex-UFC Pedro Rizzo, que comentou a disputa na Fox Sports, relembrou que o nocaute nada mais é do que um sistema de segurança do cérebro, que a cada vez que é acionado se torna mais sensível, sempre na intenção de desligar-se para preservar sua integridade interna.

Nas redes sociais não foi diferente. No Instagram de GRACIEMAG, por exemplo, o professor Roberto Gordo deu seu parecer:

“Feio ver o Fedor assim. E pensar que foi o melhor peso pesado por muito tempo! Sem Jiu-Jitsu, só resta mesmo a força, e essa acaba rápido com a idade.”

Fedor, por sua vez, dispensou qualquer plano de aposentadoria. Após o duelo, durante a entrevista coletiva, o russo carne de pescoço fez questão de frisar que é um lutador, que não irá pendurar as luvas e que gostaria de fazer uma revanche contra Mitrione.

E para você, amigo leitor, Fedor deve continuar sua caminhada no MMA? Comente conosco!

Ler matéria completa Read more
There are 4 comments for this article
  1. Robibjj at 10:44 am

    o cara luta até morrer.. ele que sabe..quem critica ele deveria chamar ele pra porrada e conferir a velhice dele..pacabá

  2. André at 2:51 pm

    Acho que já deu pro Fedor, nunca conseguiu performar muito bem nos EUA, não entendo porque. Mas agora esse comentário do professor ali é bem esdrúxulo, porque o Fedor tem muita luta de chão, é mestre em sambo, uma arte marcial com muito grappling. Inclusive a maioria das vitórias da carreira do russo veio através de submissões. O jiu jitsu não é a única arte marcial de chão no mundo.

  3. luis at 2:56 pm

    Amigo, o Sambo é uma excelente luta para projeção ao solo. Mas nada se compara ao Jiu Jitsu de hoje. Virou um jogo de xadrez, cheio de detalhes. Não é a toa que Damian Maia vai lutar pelo cinturão. Não teria chance se não usasse esse estilo. Hj, todos treinam, jiu jtsu, mas… nem todos possuem a mesma fonte e refinamento. Existe: jiu jitsu e JIU JITSU, quanto mais vc treina (com uma boa fonte) vc refina o jogo, descobre e aprende novas armadilhas. Isso é bastante reduzido no MMA pela falta de Kimono. Ainda, assim, é uma arma mortal.
    Outro ponto que levo em consideração , é a condição física de Fedor. Hoje, é preciso considerar a carga corporal ao esforço cardiaco no esporte de alto rendimento. Tudo que não é músculo, exige um maior esforço para se manter e tira de onde poderia haver mais energia para a luta. Temos inúmero casos semelhantes… logo, quanto mais seco (baixo percentual de gordura) o atleta estiver, mais energia ele terá.

  4. RVA at 1:20 am

    Acho que a luta foi, golpe entrou, e acho que não tem nada a ver com nada, idade, e isso e aquilo, peso pesado, mão entrou forte e acho que Fedor ainda e um lutador duro, porém muitos lutadores evoluíram e Fedor esta voltando a lutar, ficou tempo parado, e tem fome de luta, Fedor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *