Márcio André comenta ouro no LV Open e foco para brilhar no Mundial de Jiu-Jitsu

Share it

Ouro no Las Vagas Open e no New York Open, Marcio André agora tem foto total no Mundial. Foto: IBJJF

Aos 22 anos, Marcio André segue firme em sua caminhada até o objetivo principal deste ano: o Mundial de Jiu-Jitsu de 2017 da IBJJF. Para chegar na ponta dos cascos, o faixa-preta da Nova União tem lutado alguns opens da organização como, por exemplo, o Las Vegas Open, encerrado no último fim de semana em Las Vegas, Nevada, no qual o brasileiro brilhou e faturou o título dos leves. Todos esses eventos fazem parte da sua preparação para o Mundial 2017, agendado para o início de junho, na Califórnia.

Marcinho venceu duas lutas para garantir o ouro no Open de Vegas. Primeiro, finalizou Marcus Cole (Grappling Unlimited) num justo triângulo, em apenas 10 segundos. Depois, raspou e passou a guarda do cascudo Rodrigo Freitas (Rodrigo Freitas) na final.

“Foi um bom campeonato. Eu não sofri pontos ou vantagens durante a competição. Lutei para frente o tempo inteiro e estou por feliz por isso. Usei movimentos básicos, como por exemplo o triângulo, finalização esta que apliquei na minha primeira luta.. Puxei e ataquei num movimento de drill que eu faço desde pequeno”, conta Marcio, antes de analisar a disputa pelo ouro contra Rodrigo.

“Ele é um oponente muito duro, é a terceira vez que luto com ele. Fui capaz de impor minha passagem de guarda e usar minha raspagem com a lapela para vencer, graças a Deus. Mal posso esperar para lutar novamente, essa é a minha vida. Eu, realmente, nasci para lutar”, comenta Marcio.

Apesar de lutar entre os leves no Europeu, no Pan e nos recentes opens da IBJJF, o pupilo de Fabio Andrade vai disputar o Mundial 2017 na divisão dos pesos-penas, sua categoria de origem desde juvenil e onde acumula títulos mundiais na faixa-azul, roxa e marrom.

“Já estou com minha alimentação balanceada e estou quase no peso ideal para a divisão dos penas. Ano passado, eu cheguei perto do ouro e ele escapou nos minutos finais, por uma vantagem. Aquela derrota na final me deixou mais forte do que imaginava, e agora eu estou mais maduro. Estou feliz por tudo que vem acontecendo na minha vida. O objetivo principal é o Mundial. Quero escrever um novo capítulo na minha carreira com o título mundial na faixa-preta”, encerra Marcio.

(Fonte: Asessoria de imprensa)

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *