Renzo Gracie, 50 anos, aponta o que faz um lutador ser o melhor do mundo no Jiu-Jitsu

Share it
Renzo Gracie em sua festa de 50 anos Foto Luca Atalla

Renzo Gracie em sua festa de 50 anos Foto Luca Atalla

Professor carioca radicado em Nova Jersey, Renzo Gracie recebeu em sua casa nesse fim de semana uma penca de amigos, parentes, mestres, campeões mundiais de Jiu-Jitsu e ex-detentores do cinturão do UFC. O motivo era nobre: celebrar com o mais sorridente dos Gracie seu aniversário de 50 anos, recém-completados em 11 de março.

Lá estavam faixas-pretas como Bernardo Faria, Rafael Sapo e Matt Serra, ao lado de mais de uma dezena de Gracies. Respeitado professor da academia de Renzo em Nova York, o treinador americano John Danaher vestiu sua clássica rashguard, de cor negra. E ficou elegante.

Cercado pelos filhos e a esposa Cristina, o ídolo do Pride FC não poupou os presentes de suas tiradas espirituosas misturadas a boas lições, próprias de quem ama o Jiu-Jitsu há cinco décadas. Lições que Renzo compartilha diariamente com os alunos e com os seguidores em suas redes sociais.

Outro dia, por exemplo, perguntado sobre quem é o melhor lutador de Jiu-Jitsu do planeta, o faixa-preta de Carlos Gracie Junior não deixou nem quicar:

“O melhor lutador de Jiu-Jitsu entre todos é aquele que mais se diverte em cima de um tatame”, disse o filho de Robson e neto de grande mestre Carlos Gracie. De fato, se você não tem prazer em vestir seu kimono, pode ser o mais forte e habilidoso de todos, mas dificilmente você será o melhor. Uma lição tão simples quanto poderosa: só o amor pelo ofício pode trazer a perfeição.

Renzo Gracie compartilhou, ainda, com a equipe GRACIEMAG, o que o Jiu-Jitsu lhe proporcionou de melhor nestes 50 anos. Foram as amizades? Os troféus? Foi o corpo enxuto e a educação alimentar? Renzo ensinou, poeticamente:

“O Jiu-Jitsu nos dá

uma alma indomável

uma confiança inabalável onde sua cabeça nunca se curva em desistência

uma chance de ser gentil por opção, não por obrigação como homens ordinários e inseguros…

uma chance única de crescer sem medo e inseguranças, ser tudo que você pode vir a ser…

uma habilidade de viver e sobreviver a tudo, mesmo que as circunstâncias se virem contra você, sairá vitorioso e de cabeça erguida, não por estúpida vaidade mas sim por orgulho de ter lutado mais uma luta…

uma chance de aprender até quando a derrota lhe surpreender, pois passará a encarar a derrota como um novo meio de aprendizado, terá a graça de um homem maduro, e não a inocência de uma criança mimada e chorona…

uma academia lhe trará um círculo incrível de amizades, que mais tarde você chamará de irmandade…

É isto o que o Jiu-Jitsu nos dá: uma vida melhor… Muito melhor”.

 

Parabéns para Renzo Gracie, e parabéns a você, amigo leitor, que faz parte da irmandade do  Jiu-Jitsu.

Relembre a seguir um treininho de Renzão com Paulo Miyao, em Abu Dhabi.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *