BJJ

10 motivos para mulheres praticarem Jiu-Jitsu, por Rogério Poggio

Share it
O pelotão feminino da nossa GMI Infight. Foto: Flashsports/Divulgação

O pelotão feminino da nossa GMI Infight Jiu-Jitsu. Foto: Flashsports/Divulgação

Ao promover desafios, ao inserir as alunas em situações vitoriosas e também aos reveses no âmbito esportivo, ao instigá-las a criar estratégias, a superar adversidades, a se comunicar com o grupo, a desenvolver coordenação motora, disciplina, autoconhecimento e tantas outras benesses; é natural que, como consequência, o Jiu-Jitsu aumente a autoestima e a confiança das mulheres fora da academia, nas particularidades da vida familiar e social. Segundo nosso GMI Rogério Poggio, eis aí uma das principais razões para a mulher praticar Jiu-Jitsu: fortalecer a autoestima e a autoconfiança.

Confira outros dez motivos do professor da Infight para a mulherada perder o receio e ir correndo vestir o kimono!

1. O Jiu-Jitsu tem como base a defesa pessoal, o que neste momento crítico de violência nas ruas das grandes cidades, pode ajudar as mulheres a saber se portar de maneira adequada em situações de agressões inesperadas. E principalmente para aprender a evitar esse tipo de situação.

2. Por ser um esporte anaeróbico, o Jiu-Jitsu colabora com a definição do corpo, como os braços, abdome e cintura. Torna a mulher mais bonita e extremamente saudável.

3. Nossa arte marcial melhora a concentração no trabalho e nos afazeres de casa. O Jiu-Jitsu é um esporte de raciocínio.

4. A arte suave desperta e prepara para as mulheres para a competitividade. A vida é uma luta, estamos sempre competindo, seja por uma vaga de emprego ou por uma bolsa de estudos. Ao participar de competições de Jiu-Jitsu, aprendemos que precisamos dar sempre o nosso melhor em busca do resultado positivo.

5. Melhora também o sistema cardiovascular e respiratório, afinal, durante o treino de Jiu-Jitsu é muito comum você ter momentos de explosão, alternados com momentos mais brandos, isso colabora muito com a evolução das suas condições físicas.

6. O Jiu-Jitsu melhora a capacidade de comunicação com outras pessoas, colaborando para desinibir as mulheres mais tímidas. Geralmente as academias de Jiu-Jitsu são verdadeiras famílias.

7. O Jiu-Jitsu serve como terapia para relaxar as mulheres do estresse inerente a longas jornadas de trabalho.

8. O Jiu-Jitsu é uma ferramenta de inclusão social e abre as portas para o mundo. Temos em nossa academia Infight a aluna Gabrieli Pessanha, 16 anos e atual campeã mundial no peso e no absoluto, pela IBJJF. A Gabrieli é um exemplo de superação e inclusão social. Moradora da Cidade de Deus, além dos treinos puxados dos quais participa todos os dias, ela está sempre se esforçando para arrecadar recursos para viagens e competições. Já viajou três vezes para os Estados Unidos fazendo rifas e vendendo doces. Hoje Gabrieli é referência dentro de nossa equipe e para as crianças mais novas do nosso projeto social, coordenado pelo professor Márcio de Deus.

9. O Jiu-Jitsu melhora a qualidade de vida das mulheres, estimulando que elas descubram formas de se aperfeiçoar no dia a dia, em aspectos como a alimentação, descanso, malhação, viagens, meditação, trabalho.

10. O Jiu-Jitsu funciona ainda como prevenção aos vícios, ao sedentarismo, à depressão, entre tantos perigos que podem nos surpreender em nossas jornadas.

Quer ler mais artigos como este? Garanta já sua GRACIEMAG, com desconto e no conforto do lar. Saiba mais aqui.

Ler matéria completa Read more

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *